Arquivo da tag: Leos Carax

um cinema sem limousine

É preciso escrever algo sobre Le Quattro Volte de  Michelangelo Frammartino. Primeiro, sobre o ridículo título brasileiro do filme: As Quatro Voltas. Deveria ser As Quatro Vezes… Faz tempo que não via tantos expectadores sairem da sala antes do filme … Continuar lendo

Publicado em 2012_2, crítica | Marcado com , | Deixe um comentário

Carax de Merde

Merde, como se sabe, é o personagem mais conhecido, de um sem número de personagens só recentemente explicitados e caracterizados pelo cinema de Leos Carax. Está presente em dois de seus filmes, Tokyo – uma produção de três médias metragens, … Continuar lendo

Publicado em 2012_2, crítica | Marcado com , | 8 Comentários

Crônicas da sala escura: HOLY MOTORS (Leos Carax)

Por Fabrício Fernandes O problema de escrever sobre um filme já encabrestado como “novo cult” (faço aspas com os dedos?) é arriscar dar com as mulas n’água, onde o muar encharcado pode ser você, dono das palavras pecadoras contra o deus Cinema. … Continuar lendo

Publicado em crítica | Marcado com | 2 Comentários

Holy Motors e Leos Carax, um convite à adentrar o cinema.

Cecília De Nichile do Festival do Rio 2012 O novo filme de Leos Carax, que teve sua pré estréia no Festival do Rio deste ano, é uma grande homenagem ao cinema. Não apenas por ser uma viagem pelos gêneros dessa arte, … Continuar lendo

Publicado em idéias | Marcado com | Deixe um comentário